11.7.10

Estação de mim



Chego agora assim como quem sou.
Depois de longo tempo presa a ilusões de que devia ser um pouco menos,
Um pouco mais, um pouco menor,
Um pouco maior...
Chego agora com o meu peso, meu tamanho,
Minha largura
Minha estreiteza...
Mas com certeza estou maior
Agora que caibo em mim mesma.
E aceito essa certeza de que não posso ser mais ninguém
Além de eu mesma.
E olhando-me assim de perto
Vendo minhas inundações e meus desertos
Lamento ás vezes ter andado tanto pra lugar nenhum
Já que os caminhos não eram meus
Mas me aplaudo por chegar
A tempo de caminhar o meu caminho.
Sei que vou um pouco mais cansada do que poderia
Tenho menos estrada (?)...
Talvez sim, talvez não...
Mas tenho as minhas razões pra continuar.
Os gritos dos outros já não me assustam mais.
As assombrações sumiram do tanto que já rezei pela vida a fora.
As censuras transbordaram e escorreram nesse tempo todo em que tentei ser agradável, aceitável, adequada...
Chego agora assim como quem sou, e olho com desdém pra quem me estranha.
Não desconfia dessa grande descoberta que tardiamente fiz.
De que não preciso provar nada,
Não preciso estar certa,
Não preciso agradar a ninguém.
Só e apenas existir como sou.
Respiro agora o meu ar.
Converso com Deus sem hora marcada e sem pressa.
Cheguei ao meu porto e agora parto de mim pro mundo.
O meu profundo subiu à superfície
E já não existe a possibilidade de não ser.
Sou tudo o que sou e o que tenho.
Agora posso do meu jeito
Contemplar a eternidade.

11 comentários:

Wanderley Elian Lima disse...

A vida só é vivida quando somos nós mesmos, não importando com opiniões e conceitos pré estabelecidos. Viva intensamente.
Beijos

gorettiguerreira disse...

Olá poetisa linda!
Caminhe sempre com essa bela Filosofia e cada passo seu será para mostrar evidências de que somos mutantes em tudo. Nunca iguais a ninguém. Assim Deus entregou a cada um, um Dom diferente. A você o dom do pensamento e do amor.
Parabéns amiga.
Beijos de luz.
Goretti

Tania regina Contreiras disse...

Eis o caminho da INTEIREZA, que bom! E as descobertas nunca sãotardias, chegam nahora certa...
Beijos,
Tânia

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

O melhor que podemos fazer é nos encaixarmos em nós mesmos, nos descobrirmos, nos respeitarmos. Só assim também seremos amados. Beijos e parabéns

ju rigoni disse...

Viver é um exercício difícil,... especialmente enquanto não nos aceitamos como realmente somos. É só a partir de então que viver passa a ser uma arte. Tão difícil quanto... Porém, é só aí que tudo nos parece bem mais prazeroso.

Um poema muito lindo, Rita!

Bjs e inté!

Natália Firmo disse...

Belo texto ameiii...de certo nos tornamos maiores quando encontramos nosso eu de verdade.
Na condição favorável, sem se dar por exageros, ou reprimir demais.

Quando a alma chega ao entendimento...tudo é pleno, e os olhos contemplam a vontade de Deus.

Blogbeijooos!

Natália Firmo disse...

Belo texto ameiii...de certo nos tornamos maiores quando encontramos nosso eu de verdade.
Na condição favorável, sem se dar por exageros, ou reprimir demais.

Quando a alma chega ao entendimento...tudo é pleno, e os olhos contemplam a vontade de Deus.

Blogbeijooos!

Zé Carlos disse...

Saudades de ti Rita, que bom vc ter voltado a aparecer.....

Bjs do ZC

Malu disse...

Vim uivar por este canto!!!!
Que coisas belas que encontrei por aqui.
Gosto de conhecer os sentimentos das outras pessoas e poder crescer com eles.
Um beijinho e obrigada pela visita.

MAILSON FURTADO disse...

Excelente texto...

Parabéns, belo blog também... PARABÉNS...

Conheça...

http://mailsonfurtado.blogspot.com

Sílc disse...

Rita Querida:
Vim te dar um Ola e feliz dia do Amigo!
Passa lá em Casa. Há uma nova Postagem que gostaria que visse!Seu Texto está lindo. Interessante que tem um pouco haver com a minha postagem, por isso meu convite. Falo também de sermos mutantes...enfim, você perceberá algo em comum.
Beijos com cheiro de lavanda,
Sílvia
http://www.silviacostardi.com/