15.5.10

EMPAREDADA




Há momentos em que a vida nos empurra fortemente para uma resolução, uma escolha. Normalmente isso acontece quando não estamos respeitando Ela, a própria vida, que pulsa dentro de nós e que é sinônimo de saúde, de sagrado, de delicadeza. Quando negamos a natureza divina da vida, permitindo invasões nocivas, violências explícitas ou não, a vida cobra. Cobra um olhar mais aprofundado ao que está ocorrendo, cobra um retorno ao equilíbrio, cobra a fatalidade da evolução que se faz presente quando os nossos olhos brilham diante do que estamos vivenciando, nos dando a certeza de que estamos no caminho certo. Quando, entretanto, é o contrário que acontece perdemos o brilho do olhar, sentimos a energia da vida baixar e adoecemos, entristecemos, inflamamos. Ficamos então emparedados e a vida grita: Tome uma atitude! Preserve-me!Cumpra a sua missão primordial de ser feliz, mesmo que isso implique em perdas, reviravoltas, desapegos, entre outras coisas. Quando estamos apegados ao que nos causa dor é porque já adoecemos num nível mais profundo. É a nossa alma que adoeceu e pede socorro pra se expressar. Fui emparedada pela vida. Já fiz minha escolha. Escolhi ser feliz, saudável, íntegra, amar, ser amada principalmente por mim mesma. Escolhi a vida, porque a vida é a única escolha, permanecer na dor é a morte. A morte do que sou, do que quero e do que mereço. Estou saindo do paredão pra caminhar livremente sentindo o vento batendo em meu rosto, mudando de direção quando achar que devo, buscando aliados, criando asas cada vez mais fortes e capazes de voar aonde o meu coração quiser me levar!

4 comentários:

Tânia regina Contreiras disse...

É isso aí, o desafio é ser feliz, é investir nessa felicidade desejada!

beijo,
tania

Zé Carlos disse...

Ritinha querida, que bom te encontrar aqui. Fiquei feliz com a sua visita e vou esperar muitas mais. Tenho dois blogs que são postados quase diariamente. Vc é uma mulher linda e romântica, acabará gostando das matérias.

Um lindo domingo e um beijão do teu amigo ZC

Silvia disse...

Oi, Rita
goste muito da mensagem que passaste. É preciso sempre erguer a cabeça, primeiro para ver todo ao redor, e depois para enxergar os novos caminhos.
Abraço

Wanderley Elian Lima disse...

Olá Rita
Obrigado pela visita ao meu blog e por estar me seguindo.
Te sigo.
Um abraço